ATUAÇÃO EXTERNA

Quando nós descemos o morro.

 2020 

89656817_2934697616568380_15610461376395

O Cultura no Morro foi convidado a participar da mesa de debate "Narrativas urbanas: Comunicação, cultura e território" na Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). Junto nessa estavam membros da Casa Coletiva Comuna Deusa e com intermediação de Betinho Zulu e a coordenação da Profa. Dra Fabiana Felix do Amaral e Silva.

Foi apresentado o documentário "Mar e Alma, Mundo Pedramar" e o "Cena independente de Arte", logo após os participantes responderam perguntas sobre os trabalhos de produção dos documentários e questões a cerca do trabalho cultural e social realizado pelos coletivos. 

Foram levantados questionamento a cerca da marginalização da cultura em detrimento ao orçamento público, tipos de violência nos territórios e desafios para enfrentá-las.

 2020 

No inicio do ano letivo dos professores municipais de Jacarei em 2020, O Cultura no Morro foi convidado a trazer o relato e experiência de seu trabalho realizado na comunidade de turismo de base comunitária com os estudantes da rede municipal, que se iniciou lá com o projeto Bairro Ambiente Educativo. o Foram trazidos os pilares de criação do projeto, suas inspiração, e também toda fundamentação teórica a cerca da educação no território, focando na educação integral no sentido de desenvolvimento humano e acessibilidade em linguagem e pertencimento.

Arquivo PMJ

 2019 

 2019 

sla de aula

Dentre as diversas atividades realizadas durante a Semana de Agroecologia do Vale do Paraíba, o Cultura no Morro realizou junto às crianças do Acampamento em expansão Egídio Brunetto , Lagoinha – SP , a cartografia afetiva, uma proposta onde todos os participantes desenharam em um mapa os locais que havia uma maior ligação afetiva com a comunidade, podendo ser positiva ou não. São dinâmicas que ampliam a percepção do território e seus aspectos estimulando questionamentos que antes passavam despercebidos. Porque eu ando por este caminho e não pelo outro? Porque eu me importo tanto com esta árvore?

 2018 

 2020 

89656817_2934697616568380_15610461376395

O Cultura no Morro foi convidado a participar da mesa de debate "Narrativas urbanas: Comunicação, cultura e território" na Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). Junto nessa estavam membros da Casa Coletiva Comuna Deusa e com intermediação de Betinho Zulu e a coordenação da Profa. Dra Fabiana Felix do Amaral e Silva.

Foi apresentado o documentário "Mar e Alma, Mundo Pedramar" e o "Cena independente de Arte", logo após os participantes responderam perguntas sobre os trabalhos de produção dos documentários e questões a cerca do trabalho cultural e social realizado pelos coletivos. 

Foram levantados questionamento a cerca da marginalização da cultura em detrimento ao orçamento público, tipos de violência nos territórios e desafios para enfrentá-las.

 2020 

No inicio do ano letivo dos professores municipais de Jacarei em 2020, O Cultura no Morro foi convidado a trazer o relato e experiência de seu trabalho realizado na comunidade de turismo de base comunitária com os estudantes da rede municipal, que se iniciou lá com o projeto Bairro Ambiente Educativo. o Foram trazidos os pilares de criação do projeto, suas inspiração, e também toda fundamentação teórica a cerca da educação no território, focando na educação integral no sentido de desenvolvimento humano e acessibilidade em linguagem e pertencimento.

Arquivo PMJ

 2019 

Cria da rua, traz a reflexão a cerca do direito aos espaços públicos e a sua ocupação por expressões culturais  e politicas. Na atual conjuntura social no qual há um aumento da criminalização dessas expressões o Cultura no Morro trouxe aquela que hoje mais popular e que mais se é reprimida, o Funk brasileiro.

No dia 22 de dezembro de 2019 em Jacareí, houve  uma apresentação especial, junto ao evento batalha dos trilhos. A apresentação se incia com uma citação do Geografo Milton Santos, interpretado pelo Rapper Maxxwell, apresentação do MC W5 e DG, além da intervenção de videomapping criada por Douglas reis, Alan Tomé e Tubão, onde se utiliza de grafia do pixo e imagens vetoriais para questionar a ação policial realizada nos últimos meses, tendo o seu auge nas mortes ocorridas no baile da DZ7 em Heliópolis. 

 2019 

sla de aula

Dentre as diversas atividades realizadas durante a Semana de Agroecologia do Vale do Paraíba, o Cultura no Morro realizou junto às crianças do Acampamento em expansão Egídio Brunetto , Lagoinha – SP , a cartografia afetiva, uma proposta onde todos os participantes desenharam em um mapa os locais que havia uma maior ligação afetiva com a comunidade, podendo ser positiva ou não. São dinâmicas que ampliam a percepção do território e seus aspectos estimulando questionamentos que antes passavam despercebidos. Porque eu ando por este caminho e não pelo outro? Porque eu me importo tanto com esta árvore?

 2018 

47306735_985638694966892_763001008424380

O Cultura no Morro foi convidado para falar um pouco sobre cultura e território, e a sua atuação na comunidade do Jardim Pedramar. O Piraquaras é uma rede de artistas, produtores culturais, comunicadores, educadores e pessoas em geral que acreditam no potencial transformador da cultura, já existe no Vale do Paraíba, costurada com a força da resistência da região que, durante décadas, acompanhou o escoamento da produção cultural das duas maiores capitais do país e do qual sempre foi excluída.
Piraquaras, nome dado à população ribeirinha do Rio Paraíba do Sul, é também o nome dado ao Encontro de Coletivos do Vale do Paraíba, projeto construído pela professora e ativista Andréa Guaraciane que no ano de 2017 realizou na cidade de Pindamonhangaba, durante três dias a primeira edição do projeto Piraquaras. A segunda edição foi realizada no ano de 2018, pelo Coletivo Mixgenação junto com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra (MST), da cidade de Lagoinha, SP.